sábado, 4 de fevereiro de 2017

Asteroide gigante passará perto da Terra neste domingo (05/02)

Um asteroide de 94 metros de diâmetro passará perto da Terra neste domingo, 5, segundo informações do Observatório Nacional, ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Mas, de acordo com especialistas, não há risco de colisão com o nosso planeta. O objeto 2013FK passará a uma distância de 2,7 milhões de quilômetros. O Observatório Nacional vai monitorar o deslocamento do asteroide por meio de um telescópio instalado em Itacuruba, no interior do Pernambuco, e pretende estudar, com as observações, as propriedades físicas do objeto.

Segundo o astrônomo Gustavo Rojas, autor do blog do Estado Telescópio, este asteroide não assusta pela distância a que está do nosso planeta. “É muito longe, muito maior do que a distância entre a Terra e Lua (que é de 384.400 km)”, explica.
O estudo da trajetória do asteroide determina se ele pode se chocar ou não contra a Terra. “Quando o asteroide é descoberto, se faz um cálculo de trajetória e, a partir disso, a gente sabe se vai bater ou não. Com essa trajetória, ele vai passar perto, mas mesmo assim não vai bater”, explica o astrônomo Fernando Roig, do Observatório Nacional.

Segundo ele, mesmo em relação a asteroides que passarão a distâncias menores do que o espaço entre a Terra e a Lua, não há risco de colisão. Isso, no entanto, não significa que a Terra está livre de se chocar com esses corpos celestes.

Segundo explica Roig, a trajetória dos asteroides muda em intervalo de tempo considerável. “A trajetória determinada é válida por algumas semanas, meses ou anos. Mas, além desse tempo, a gente não consegue determinar. Ele não oferece risco hoje, mas a previsão é muito a curto prazo”.

De acordo com Rojas, ainda que o corpo celeste que se aproxima da Terra neste domingo se chocasse contra o nosso planeta, o impacto provavelmente não seria suficiente para acabar com o mundo, mas causaria grande destruição por causa do tamanho do asteroide.

Até então, o maior impacto de asteroide já registrado, ocorreu em 1908, na Sibéria, quando um corpo celeste de 30 metros de diâmetro destruiu centenas de quilômetros quadrados de florestas e derrubou milhares de árvores em Tunguska. Até hoje, os números da destruição não são precisos. No caso do 2013FK, o tamanho é três vezes maior.

À vista. O asteroide deste domingo não será o único a passar perto da Terra neste ano. No dia 12 de outubro, outro objeto, menor – com 19 metros de diâmetro – chegará ainda mais perto: 38.400 quilômetros da superfície do planeta. O valor equivale a um décimo da distância entre o nosso planeta e a Lua. Mesmo assim, não há risco de colisão.

Antes deste, em 23 de setembro, outro corpo celeste, de 11 metros de diâmetro, se deslocará próximo à Terra, a uma distância de cerca de 153 mil quilômetros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... '